Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Passar Tempo com Deus


Não podemos cultivar um relacionamento íntimo com Deus apenas indo à igreja uma vez por semana ou mesmo tendo um período de busca diária. Uma amizade com Deus é construída ao partilharmos com Ele todas as nossas experiências.

Sim! É importante estabelecer o hábito de um momento diário consagrado à Deus, mas Ele quer mais que um compromisso nas nossas agendas, Deus quer ser incluído em todas as nossas atividades, todas as conversas, todos os problemas, e até mesmo todos os pensamentos.

Podemos manter uma conversa contínua e ilimitada com Deus ao longo do dia, conversando sobre o quer que estejamos fazendo ou pensando no momento. Orar continuamente significa conversar com Deus enquanto fazemos compras, trabalhamos nos dirigimos à faculdade ou realizamos qualquer outra tarefa diária. Tudo o que fazemos pode ser transformado em “passar tempo com Deus”, se Ele for convidado para tomar parte e estivermos conscientes de Sua presença.

A chave para uma amizade com Deus, não é somente mudar o que você faz, mas mudar a sua atitude em relação ao que faz. Hoje em dia, freqüentemente sentimos que precisamos “escapar” de nossa rotina para estar com Deus; mas isso somente porque não aprendemos a praticar Sua presença durante todo o tempo!” (“Uma vida com propósitos – Rick Warren).

Paulo descrevendo a natureza humana diz: “Antigamente vocês estavam sob a maldição divina, condenados eternamente por causa dos seus pecados. Seguiam a multidão e eram bem iguais a todos os outros, cheios de pecado e obedientes a Satanás, o poderoso príncipe do poder dos ares que está operando agora mesmo no coração daqueles que estão contra o Senhor. Todos nós costumávamos ser tais quais eles são, manifestando pelas nossas vidas o mal que havia dentro de nós, e fazendo todas as coisas ruins para as quais as nossas paixões ou os nossos maus pensamentos pudessem nos arrastar. Começamos mal, trazendo de nascença uma natureza má dentro de nós, e estávamos debaixo da ira de Deus tal como todos os demais.” (Ef 2.1-3).

Mas Deus é tão rico em misericórdia, nos amou tanto, que embora estivéssemos espiritualmente mortos e condenados pelos nossos pecados, Ele nos deu de volta a nossa vida quando levantou Cristo dentre os mortos – somente por sua misericórdia imerecida é que nós fomos salvos – e nos levantou da sepultura para a gloria juntamente com Cristo, onde estamos assentados com Ele nas regiões celestiais – tudo por causa daquilo que Cristo Jesus fez; e agora Deus pode sempre nos mostrar como exemplos de como sua bondade é riquíssima, como é revelado em tudo quanto Ele fez por nós por intermédio de Jesus Cristo.

Devido à Sua bondade é que nós fomos salvos, mediante a confiança em Cristo. E até a própria fé em Jesus não vem de nós mesmos; é uma dádiva de Deus também. A salvação não é uma recompensa pelo bem que fizemos; portanto nenhum de nós pode obter qualquer mérito para isto. Foi o próprio Deus quem fez de nós o que somos e nos deu uma vida nova da parte de Cristo Jesus; e muitos séculos atrás, Ele planejou que gastássemos essa vida em auxiliar aos outros.

Nós vivíamos separados. Éramos estrangeiros quanto à aliança da promessa, sem esperança e sem Deus no mundo e Cristo nos aproximou através do Seu sangue e por esta razão nos tornamos membros da família de Deus e cidadãos do país de Deus e pertencemos à casa de Deus como todos os outros cristãos.

Nós estamos simplesmente sobre o mesmo alicerce dos apóstolos e os profetas; a pedra de esquina do edifício é o próprio Jesus Cristo. Nós fomos colocados cuidadosamente com Cristo como partes de um templo a Deus – belo e em constante crescimento. Estamos unidos a Ele, e uns aos outros, pelo Espírito, e formamos parte desta morada de Deus.

Mas a maior dificuldade do ser humano é ouvir, acreditar e aceitar estas coisas. O homem não tem uma visão realista sobre o verdadeiro desespero de sua condição sem Cristo – e esta só é revelada por Deus ao abrir o entendimento para a Sua Palavra.

O homem sem Deus está morto em suas transgressões e pecados. Esta é a raiz do grande problema do ser humano. Não estão um pouco errados, não são culturalmente desfavorecidos, não estão enganados em seus pensamentos. A solução para a condição humana não é melhorar a educação, oferecer um programa social ou reformar a auto-estima.

O grande problema do ser humano é decisivo e desesperador. Sem Deus estão todos mortos. É extremamente difícil acreditar que estão mortos quando podem gozar a vida, curtir a família, investir numa carreira, ir ao cinema e fazer exercícios. Mas a morte é a descrição exata da condição humana.

A morte promove degradação – os cadáveres tendem a deteriorar-se rapidamente, vão se decompondo, perdendo a sua consistência. O pecado causa uma gradual e progressiva deterioração em nossas vidas, e é por isso que ele está relacionado com a morte.

Há pecados que, no início, seriam horríveis e repudiados pelos homens; mas quando se infiltram em suas vidas, gradualmente começam a deteriorar sua moral e valores. Isto é sinal de morte.

Uma pessoa morte é totalmente impotente, não pode fazer nada para mudar sua condição. Esta é a análise que Paulo faz da minha e da sua condição, não há saída. Sem Deus não temos um Salvador e estamos todos mortos em nossas transgressões e pecados.

Não podemos nos submeter a um sistema de valores sociais que estão alienados de Deus. Independentemente da época em que vivemos, seremos sempre pressionados a aprovar determinados padrões. Tudo nos leva em direção à conformidade.

Não podemos ignorar ao fato de que, como o ar está presente em nosso ambiente e ainda assim é invisível para nós, também Satanás e os seus anjos invisíveis nos rodeiam, invadem as nossas mentes e manipulam as ações da raça humana, com o objetivo de gerar e multiplicar desobediência contra Deus.

Paulo rompe as fachadas do nosso mundo visível e desmascara as forças maléficas que há por trás da histórica trágica e vergonhosa da humanidade.

Todos nascemos com a natureza carnal por causa do pecado dos nossos pais. Como cristãos podemos viver ainda segundo a carne, ou viver segundo o Espírito Santo. A escolha é nossa.

Não será através de uma determinação firme que iremos superar o mal, a carne, o pecado em nossa vida. Tudo começa nas grandes e pequenas coisas quando de coração podemos dizer “miserável homem/mulher que sou”, quão incapazes somos para enfrentar o dia a dia, para mudar de cidade, de emprego, para amar, para ser uma verdadeira testemunha do Senhor Jesus. A condição humana é universal, ninguém escapa. Não é uma questão de raça, sexo, opção política ou posição sócio-econômica. Não existe nenhuma escapatória, exceto por duas pequenas palavras: “Mas Deus...”

Deus nos traz esperança de uma vida maravilhosa para além desta condição de morte em que nascemos. Somos merecedores da ira. Estávamos mortos em nossas transgressões e pecados. Mas Deus...

Cada um de nós é uma demonstração nítida da graça e de Deus e seu caráter. A glória de Deus se torna visível através de seus filhos, especialmente manifestada pela incomensurável riqueza da Sua graça para conosco em Cristo Jesus. É impossível aprender a profundidade destas verdades e continuar a mesma pessoa. É impossível não passar tempo com Ele. Como diz a canção: “Meu coração se aperta ao ouvi-Lo me chamando. Eu vou já to indo ao Teu encontro, Senhor. Vou correndo ao Teu encontro.

Nem que seja pra ficarmos em silêncio a sós, Senhor, só nós. Não há como desprezar o Teu chamado. Não há como rejeitar Sua Presença” (Ouço Deus me Chamar – Ludmila Ferber).

Regina Lopes

Sala Nova da Rádio

SALA DE BATE PAPO DA RADIO RESGATANDO VIDAS

Instruções para mudar seu Nome na Sala de Bate Papo




MAPA DOS PAÍSES QUE ACESSAM O BLOG DA RÁDIO

Free counters!

Tawk.to

  © Blogger templates Palm by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP