Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 22 de novembro de 2009

Dependência de Deus

JOÃO 15.1-27

Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim e eu nele,
esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. (Jo 15.5.)

Dependo totalmente de ti, ó Pai.
Tu és a minha suficiência.
Confesso-te a minha dependência
Do teu amor, do teu perdão,
Da tua paz, da tua comunhão.
Sem ti, nada sou e nada posso fazer,
Isto eu devo saber,
Não posso jamais me esquecer.

Bruce Wilkinson nos conta uma experiência que vivenciou com seu
filho. Estavam em um parque de diversões e chegaram a um lugar onde
havia três escorregadores; um, pequeno; outro, de tamanho médio, e um
bem grande, enorme.

Seu filho pequeno subiu no escorregador menor e desceu sozinho várias
vezes. Depois olhou para o médio. Parou perto da escada e avaliou se
daria para subir. Achou que sim e foi subindo. Deu algumas paradinhas,
e finalmente chegou ao topo. Olhou triunfante para os pais e escorregou
feliz. Repetiu a façanha algumas vezes e então olhou para o “grandão”.
Correu até à escada e também parou. Olhou bastante para a escada que lhe
parecia chegar até os céus. Os adolescentes subiam e desciam em gritos de
contentamento.

O pequeno rompeu seu medo e começou a subir. E claro que os pais
estavam ali olhando para ajudá-lo caso ele precisasse. Eles estavam prontos
para acudir a qualquer chamado, mas esperavam para ver até onde ele
chegaria sozinho. Quase no meio da escada, o pequeno “empacou”. Estava
“gelado de medo” e gritou:

– Papai, venha cá!
O rapazinho que estava logo atrás dele ficou impaciente com o pequeno
ali parado. O menino não tinha coragem de olhar para baixo e nem de
prosseguir escada acima. Seu pai gritou:
– O que é? De que você precisa?
– Eu preciso de você. Não posso continuar sozinho!
E o pai subiu, meio espremido entre os adolescentes que estavam na fila
da enorme escada, e chegou ao filho. No topo, ele sentou-se segurando o
menino no colo e desceram juntos com gritos de alegria. E foram juntos
mais algumas vezes.

Nosso Pai sabe que não conseguiremos ir sozinhos, embora algumas
vezes estejamos tentando fazer isso. Ele está atento ao nosso pedido de socorro,
e vem conosco. Ele também gosta de aventuras e conquistas.

Pai, como é bom saber que estás atento às nossas “aventuras” e
que não nos deixas só. Quero estar sempre perto de ti e sentir
os teus fortes braços a me envolverem, pois sem ti, nada posso
fazer. Amém.

Sala Nova da Rádio

SALA DE BATE PAPO DA RADIO RESGATANDO VIDAS

Instruções para mudar seu Nome na Sala de Bate Papo




MAPA DOS PAÍSES QUE ACESSAM O BLOG DA RÁDIO

Free counters!

Tawk.to

  © Blogger templates Palm by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP